Literatura – Informação – Entretenimento – Saúde

CLASSICISMO – Contexto Histórico e Características

CONTEXTO HISTÓRICO

O Classicismo Português  teve início em 1527, quando o poeta Sá de Miranda regressa da Itália, trazendo inovações literárias.

Termina em 1580, com a morte de Camões e a passagem de Portugal ao domínio espanhol.

Um novo estilo de vida começou a surgir com a prosperidade das cidades-Estado Italianas. Os valores feudais cederam seu lugar para a ambição e a realização pessoal. A origem nobre como base de prestígio e poder social foi substituída pelo esforço, pelo talento criativo e, no caso dos artistas, pelo gênio individual.

O abandono da perspectiva teocêntrica medieval e a retomada dos ensinamentos e Modelos da Grécia e de Roma definem o Renascimento.

Renascimento

Esse termo foi escolhido para identificar o desejo de promover uma renovação filosófica, artista, econômica e política, de modo a recriar a Europa, uma sociedade organizada a partir dos princípios da Antiguidade clássica.

O fascínio pela vida das cidades e o desejo de desfrutar os prazeres que o dinheiro podia proporcionar levaram a sociedade renascentista a cultivar cada vez mais os valores terrenos.

     O ser humano e sua felicidade imediata eram o centro dessa nova visão, segundo o qual o desafio de viver bem o mundo temporal era mais excitante do que a promessa de um paraíso futuro.

Ticiano – Baco e Ariadne 1523-1524. Óleo sobre tela, 175x190cm.

A pintura de Ticiano representa o encontro entre Baco, o deus do vinho, e Ariadne, a filha do rei Minos, de Creta, por quem o deus se apaixonou à primeira vista.
Baco é o nome romano do grego Dionisio. Ariadne, filha do rei Minos, é nome grego. Segundo a mitologia, a carruagem de Baco era puxada por dois leopardos; na pintura, Ticiano os substitui por guepardos. O homem envolvido por serpentes representa o sacerdote troiano Laocoonte, que morreu em um ataque de serpentes marinhas.
 

CARACTERÍSTICAS:

  •  predomínio da razão
  •  idealização amorosa
  •  influência da cultura greco-romana
  •  afirmação da superioridade humana
  •  antropocentrismo
  •  universalismo
  •  busca de clareza e equilíbrio de idéias
  •  nacionalismo
  •  preocupação com a forma
  •  retomar os modelos da Antiguidade Clássica
  •  valorização do esforço individual

 

Moisés de Michelangelo, 1513-1515

Para os neoplatônicos, o corpo não é um reflexo  do divino, mas da força da alma humana. A maneira como Michelangelo representa em Moisés uma intensa espiritualidade e força através de um corpo de enormes proporções é resultado da influência do neoplatonismo em sua obra.

Leave a reply

Required

Required, hidden

XHTML Tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Trackback this post  |  Subscribe to the comments